Pages

  • Twitter
  • Facebook

4 de fevereiro de 2008

A melodia da garota que sorria

Um comentário:
 

Sou a nova poesia do milênio, a cara gentileza, sentido sétimo descolado, que caiu do oitavo andar para ter uma desculpa para aprender a voar.
Sou o núcleo dos sonhos mal contados, que adiciona um ponto a cada conto, terminando sempre em uma bela história.
Com uma mente indiscutível e uma só chance do imperfeito mais que perfeito, sucesso inabalável.
Tudo ao contrário mas ao mesmo tempo com a mesma doçura.
Sou sociedade de uma só resistência, quinto da pouca experiência e mentira da pouca existência.
Descobri todos os caminhos errados de um complexo quadrado e todos os males de uma mentira.
Explorei contos em verdades e sorri ao calar do vento.
Não passei por todas as mil histórias, mas de algumas delas, uma escolhi.
Encobri a transparência da saudade e selei vazios com felicidades.
Travei batalhas e nelas me fiz.
Me moldei com grãos de areia, me ergui e sorri.
Enganei olhar cego e cantei para o sol abrir.
Confundi presente com passado e construí um castelo com sonhos.
Subi no banco do parque para alcançar a lua, de baixo da chuva e sem guarda-sol.
Matei charadas e cumpri promessas, assim como diz a melodia da garota que sorria.

Um comentário:

Frau Luque disse...

Nós amamos no que temos,
o que não temos quando amamos.
E vc eh meu bb patty .
E eu te amoo muitoo ..

Bjooss ..

 
© 2012. Design by Main-Blogger - Blogger Template and Blogging Stuff